top of page

Aprovado PL que garante a pacientes transplantados os mesmos direitos das pessoas com deficiência

Agencia de notícias da Assembleia Estadual do Rio Grande do Sul


Na sessão plenária desta terça-feira (27), foi aprovado, por unanimidade (49 votos favoráveis), projeto que estabelece que os pacientes transplantados terão os mesmos direitos consolidados em lei das pessoas com deficiência. A matéria era a única da Ordem do Dia da sessão.

 


Proposto pelo do deputado Gustavo Victorino (Republicanos),  o PL 234 2023 introduz modificação na Lei nº 13.320, de 21 de dezembro de 2009, que consolida a legislação relativa à pessoa com deficiência no Estado do Rio Grande do Sul, para estabelecer que os pacientes transplantados terão os mesmos direitos das pessoas com deficiência. Conforme a justificativa, o objetivo é garantir que os pacientes transplantados tenham os mesmos direitos das pessoas com deficiência, uma vez que esses pacientes enfrentam barreiras para a participação plena e efetiva na sociedade, mesmo após a recuperação da cirurgia e durante toda a vida, em decorrência das limitações impostas pela necessidade de assistência médica e utilização de medicamentos imunossupressores.

 

Pepe Vargas (PT) parabenizou o autor da projeto pela iniciativa. Lembrou que há projeto semelhante no Congresso Nacional, mas ainda não foi aprovado. "De fato, há situações em que a pessoa transplantada pode ficar em uma situação clínica crônica que lhe traz dificuldades para o trabalho, para o dia a dia e, consequentemente, a pessoa fica em uma situação semelhante à pessoa com deficiência", avaliou.

 

Dr. Thiago Duarte (União) manifestou seu voto favorável e também cumprimentou o autor do projeto e integrantes da ViaVida - Pró-doações e Transplantes, que acompanharam a votação nas galerias do plenário. O parlamentar ainda relatou o caso de uma pessoa que provavelmente necessitará de transplante de medula, já está internado em hospital  de Porto Alegre há 15 dias , mas aguarda transferência para outro hospital, cujo prazo é de 147 dias. "Não estamos vivendo situações razoáveis no que diz respeito ao atendimento desses pacientes", desabafou.

 

Gustavo Victorino (Republicanos) foi à tribuna defender a aprovação do projeto e enaltecer o trabalho da ViaVida e de médicos e profissionais da área da saúde que se dedicam às pessoas que lutam pela vida. "Eu tenho certeza que neste momento, na votação, vamos colocar qualquer ideologia de lado, nós vamos votar pela vida", afirmou.  

 

Também se manifestaram Sofia Cavendon (PT), Leonel Radde (PT), Elizando Sabino (PRD) e Pedro Pereira (PSDB).




17 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page