top of page

Chuva no ES: 5 mortos em Mimoso do Sul estavam em casa para pessoas com deficiência

Vítimas tinham entre 18 e 50 anos de idade; de acordo com representante de unidade atingida, altura da água chegou no teto


Geizy Gomes, para A Gazeta


Do total de mortes em decorrência das chuvas no Espírito Santo, cinco ocorreram em uma das unidades da Casa Reviver de Mimoso do Sul, no Sul do Espírito Santo, município atingido por uma enchente no sábado (23). As vítimas são pessoas com deficiência (PCD), com idades entre 18 e 50 anos, que estavam em uma das casas inclusivas.


Representantes do local gravaram um vídeo para esclarecer a tragédia, contando que a altura da água chegou ao teto. A instituição possui nove unidades no município, sendo que cinco foram afetadas.


No vídeo, o assistente social Helton Souza, acompanhado de parte da equipe, explicou que a entidade sofreu muito com a chuva. “Tivemos muitas perdas materiais, cinco unidades afetadas com água até o teto, perdemos todas as nossas mobílias. Para esclarecer as questões das vítimas, as nossas casas de idosos não foram atingidas, todos os nossos idosos estão seguros, estão bem.”


Nós tivemos as perdas irreparáveis de cinco pessoas da residência inclusiva. A situação é grave, é triste, é muito preocupante, e nós contamos com a solidariedade, com a compreensão de todo o Estado do Espírito Santo neste momento
Helton Souza, Assistente social

Outras unidades


Ao todo, a Casa Reviver possui nove unidades em Mimoso do Sul, sendo elas para atender idosos, dependentes químicos e pessoas com deficiência (cada um fica na sua unidade, de acordo com a necessidade). Aproximadamente 100 pessoas recebem assistência.


Cinco unidades localizadas no Centro do município, além da sede administrativa, ficaram com água até o teto e perderam tudo. As cinco pessoas que morreram estavam na Residência Inclusiva; outras cinco que estavam no mesmo local foram socorridas. Os nomes das vítimas não foram divulgados. Os corpos foram encaminhados para a Capela Mortuária do município.


As outras 40 pessoas que estavam nos locais afetados foram encaminhadas para unidades da Casa Reviver que não sofreram danos e para instituições parceiras, segundo Helton. Agora, eles dizem contar com ajuda para conseguir restabelecer o atendimento nos locais.


"Agora é limpar e contabilizar o prejuízo, que pode passar de R$ 500 mil, pois a sede administrativa também foi afetada”, lamentou Helton.



5 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page